Paróquia Organismos M. Leigos M. Ordenado Religiosas Pastorais Específicas Movimentos
Histórico Comunidades Coordenação Pároco Atual Franciscanas Noivos Jovens Franciscana Secular
Secretaria Grupos de Vivência Palavra Diácono Permanente Batismo 3º Idade RCC
Contato Sociedade S. V. Paulo Enfermos Familiar Mãe Rainha
ECC Exéquias 1°Eucaristia
Grupo de Artesanato Crisma
Iniciação Cristã
Permanente
Todas Pastorais
 
 
 
 
 
Pastoral Familiar

Histórico

A Pastoral da Família foi criada em 2010 pelo incentivo do pároco Padre Marcelo Donizetti Previatelli. É uma das mais novas pastorais atuantes na Paróquia Nossa Senhora da Candelária, em Indaiatuba.
A objetivo principal era formar uma pastoral que trabalhasse com a família em um contexto mais amplo, desde os recém-casados até famílias constituídas por apenas por pai e filhos  ou mãe e filhos, avós e netos, viúvos e ainda os casais de segunda união.


Alguns casais foram convidados para iniciar o trabalho e o grupo começou a reunir-se semanalmente com o intuito de estudar e conhecer um pouco mais sobre essa nova pastoral que começava a ser formada na Paróquia.
Aos poucos mais pessoas foram aderindo à essa proposta de evangelização e, atualmente, a Pastoral Familiar conta com cerca de 60 membros.

 

Ação

Conforme definição do Catecismo da Igreja Católica “A família é a célula originária da vida social. É a sociedade natural na qual o homem e a mulher são chamados ao dom de si no amor e no dom da vida... A família é a comunidade na qual, desde a infância se podem assimilar os valores morais, tais como honrar a Deus e usar corretamente a liberdade. A vida em família é a iniciação para a vida em sociedade”.

Com base nesta afirmação a Pastoral da Família surge como um novo instrumento da Igreja Católica, em especial da Paróquia Nossa Senhora da Candelária, para a evangelização pré-matrimonial, pós-matrimonial e como auxílio para casos difíceis e especiais.

Objetivos Específicos

De acordo com o estudo nº 65 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), são objetivos da Pastoral Familiar:

Destinados aos casais:

Ajudar os casais a crescerem e amadurecerem no amor que os une;
Ajudar os casais a viverem o matrimônio como aliança eclesial e sacramental;
Ajudar os casais a viverem a sexualidade de maneira humana e cristã, colocando-a a serviço do amor, da aliança conjugal e da vida;
Ajudar os casais a viverem a fraternidade responsável e o planejamento familiar;
Ajudar os casais a descobrirem e assumirem seu compromisso apostólico, decorrente do batismo.

Destinado à Família:

Educar a família para o amor e para a estima e promoção da vida;
Capacitar pais e filhos para um autêntico diálogo familiar, como elemento de comunhão e participação;
Promover efetiva orientação e acompanhamento dos pais na educação de seus filhos;
Desenvolver a fraternidade, partilha e senso do bem comum;
Educar para o compromisso, liberdade e responsabilidade;
Educar a família para uma reta compreensão da sexualidade, para a afetividade;
Educar para as responsabilidades sociais e eclesiais;
Ajudar as famílias a viverem o Evangelho, terem senso de pertença a uma comunidade e colocarem os valores cristãos na vida de todos os dias.

Destinado à Igreja:

Refletir constantemente sobre a problemática e a missão da família à luz do Evangelho e dos ensinamentos do Magistério;
Promover os valores perenes da família como base da sociedade e da Igreja;
Preparar remota e proximamente os jovens para o sacramento do matrimônio e a vida familiar;
Desenvolver ações específicas em colaboração e integração com outras pastorais (catequese, perseverança, crisma, juventude, etc.)
Detectar e realçar os valores e ideais familiares vividos por grupos comunitários;
Proporcionar capacitação e formação dos agentes da Pastoral Familiar;
Articular movimentos, serviços e institutos familiares com as atividades da Pastoral Familiar.

Destinado à sociedade
Auxiliar as famílias que se encontrarem em situações difíceis, críticas ou irregulares;
Defender as famílias quando ameaçadas de destruição ou deformação de sua missão;
Desenvolver gestões e estimular a participação das famílias no campo político, visando à promoção e a defesa da família, de seus direitos e valores;
Trabalhar por uma política que favoreça e promova as famílias das classes menos favorecidas, particularmente nas áreas de habitação, emprego, previdência, saúde e educação;
Promover cursos, encontros para formação de espírito crítico das famílias diante dos meios de comunicação social;
Colaborar com instituições e grupos organizados que se preocupam com a família ou voltados para sua promoção, visando colher subsídios, trocar experiências e realizar eventuais ações conjuntas.